Crianças, Cuidados, Educação, Saúde

As crianças geralmente são os espelhos dos pais. São pessoas em quem as crianças confiam, por isso acabarão por absorver a maior parte do que é dito ao seu redor, por isso é importante ter cuidado com o que diz na frente das crianças. Você deve ter ouvido que crianças repetindo o que os pais dizem pode causar constrangimento, certo?

Os adultos devem ter cuidado com o que falam ao redor de qualquer criança, porque eles têm uma forte influência, que pode afetá-las mais profundamente do que você pensa. De um modo geral, eles são a primeira referência das crianças. Portanto, as crianças irão imitar algumas de suas características, como falar, andar e até mesmo alguns hábitos são normais, por isso é importante que as crianças mantenham hábitos saudáveis ​​e benéficos e dêem um bom exemplo.

Então, quando estamos perto de nossos filhos, devemos pensar duas vezes antes de falar em grupos? A resposta é simples: sim. Precisamos ter em mente os valores que queremos transmitir e encontrar uma forma adequada de transmiti-los, para que, no futuro, quando as crianças forem adolescentes e futuros adultos, com certeza colham bons resultados.

As crianças são como esponjas: absorvem tudo ao seu redor. Portanto, usar palavrões ou expressar preconceito, falar de política indevidamente, xingar ou tirar sarro de alguém podem facilmente fazer parte do vocabulário de uma criança. Por ponto de vista psicológico, é difícil fazer esquecer o que ela ouviu.

Em muitos casos, as crianças só precisam ouvir as palavras uma vez, podendo manter isso em mente e repeti-las indefinidamente em várias situações, causando momentos constrangedores.

Outra coisa desnecessária é criticar a criança na frente de outras pessoas que a observam. Por exemplo: é tolice dizer que a criança faz xixi na cama ou que tem um desempenho ruim na escola. Normalmente, esses comentários são seguidos de outras coisas depreciativas, que afetam a psicologia das crianças e minam sua confiança e auto-estima. Não transforme a crítica à atitude de seu filho em uma situação pública.

A TV

A maioria das crianças passa muito tempo em frente à TV, assistindo a filmes, desenhos animados e inúmeros programas. Não nos oporemos ao uso da televisão no dia a dia das crianças, porque reconhecemos que isso faz parte do momento de descanso e entretenimento, que também é importante para as crianças pequenas. No entanto, os pais precisam entender o que seus filhos estão consumindo.

É inegável que a televisão pode ser uma fonte de conhecimento e aprendizagem – incluindo coisas boas e inadequadas. A linguagem das novelas, filmes fora da faixa etária correta, por exemplo, podem usar palavras e ideias desnecessárias (ou incorretas) para sua idade para incutir o vocabulário e as ideias de seus filhos. A publicidade infantil também é um perigo persistente na televisão porque afeta a alimentação infantil e o consumismo. Para eles, é difícil distinguir entre fantasia e realidade apresentada na televisão, por isso todo cuidado e controle são necessários.

De acordo com a American Academy of Pediatrics (AAP), a exposição excessiva a programação inadequada durante a infância e adolescência pode levar a comportamento violento, baixo desempenho acadêmico, baixa autoestima, obesidade e até mesmo ao uso de drogas.

Você evoluindo com as Crianças

Ser pai também é um processo de aprendizagem e evolução. Como espelho, os pais, é extremamente importante para o progresso de um indivíduo. Por meio de bons hábitos e doutrinas, boas lições serão ensinadas às crianças e cultivarão cada vez mais cidadãos conscientes e humanos. Estão demonstrando através desse ato que se importam com o desenvolvimento e o psicológico dos filhos.

Nem sempre é possível manter os filhos afastados de linguagem imprópria ou pensamentos impróprios, mas se os pais forem um bom espelho e mantiverem uma ligação consistente com os filhos, poderão estabelecer um diálogo sobre os motivos da inadequação das coisas. Bons hábitos, bons modelos, controle de comportamento e cumplicidade, todos esses projetos se inter-relacionam e formam uma rede, e se bem administrados, contribuirão positivamente para o crescimento e evolução de qualquer criança.

www.mundotaci.com.br

0

Crianças, Educação

Desde a infância o incentivo da leitura é muito importante para que as crianças cresçam com discernimento, sabedoria e conhecimento. Ao ingressar na leitura, os pequenos conhecem outros mundos e desenvolvem suas capacidades imaginativas.

A influência dos pais e educadores nessa fase constrói um sólido e saudável hábito que será carregado pelo resto da vida.

A seguir, estará descrito alguns pontos que servirão para esclarescer a importância da leitura desde a infância. Assim, aprenderemos como conduzir melhor essa atividade na vida dos pequenos. 

O impacto da leitura na vida de uma criança


O hábito de ler cultiva a interação das crianças com o meio ambiente e promove sua compreensão do mundo. Portanto, devemos estimular a familiaridade desde o primeiro ano de vida.

A literatura desperta a criatividade e habilidades diversas, como o aumento da criatividade, da linguagem e do vocabulário. Além disso, pode ser uma forma de apresentar diferentes questões culturais e éticas de uma forma interessante. Dessa forma, as crianças podem compreender melhor o problema e desenvolver facilmente suas emoções. Veja o que você pode fazer para encorajar esse hábito.

Crie uma rotina de leitura

Muitas coisas boas na vida merecem ser um hábito saudável e contribuir para o desenvolvimento pessoal. Portanto, a leitura precisa ser introduzida normalmente no cotidiano das crianças. Portanto, não deve ser imposto e fornecer algo negativo. 

O ideal é começar com trabalhos pequenos e simples para manter a atenção das crianças e respeitar o tempo que conseguem manter o foco. Além disso, preste atenção aos tópicos que eles acham mais interessantes e incentive-os (à sua maneira) a ler essas histórias. 

Pergunte sobre personagens da história e o que aconteceu com eles para que as crianças se sintam mais envolvidas no livro. A hora da leitura deve ser agradável e pode ser uma ótima oportunidade para fortalecer relacionamentos, especialmente para os pais que passam a maior parte do tempo no trabalho.

Conheça os estágios da criança leitora

Muitos fatores afetam o estágio de leitura das crianças, como idade, conhecimento de leitura e maturidade (psicológica e emocional). Sua faixa etária definirá a seleção de trabalhos mais adequada, mas cada criança tem seu próprio desenvolvimento.

No entanto, você pode seguir as seguintes classificações de idade para evitar erros:

De 10 meses a 2 anos: A história deve ser simples, curta e rápida. Além disso, precisa de muitas impressões coloridas atraentes. A diferença pode ser o material utilizado para fazer a obra, como plástico ou tecido, bem como a presença de bonecos e outras interações com os livros.
De 2 a 3 anos: O texto deve ser simples (estático) e o número de palavras é pequeno, mas o enredo pode ser um pouco mais profundo, de preferência relacionado ao dia a dia das crianças. O formato pode ser variado, como livros com canções ou bonecos mais complexos, para que possam lembrar mais facilmente as novas palavras que aprenderão com a leitura.
De 3 a 6 anos: os livros precisam ter histórias elaboradas e que abordam temas relacionados ao convívio familiar e escolar. Nessa fase, já podem ser apresentados quadrinhos e livros com dobradura.

Incentive o contato com os livros

Deve ser exposta aos livros em casa desde a infância, pois só assim as crianças podem conhecer e ter acesso aos livros. São inúmeros os livros adequados para as crianças lerem, com plásticos, texturizados, maleáveis e coloridos. Em casa, o fácil acesso aos livros é importante. Eles podem ser expostos em estantes, centros, em meses ou prateleiras baixas que se ajustam à altura de seu filho, para que ele possa pegar os livros a qualquer hora e em qualquer um dos lugares – afinal, é importante construir um relacionamento com eles. Vale a pena levá-los à biblioteca e feira do livro.


www.mundotaci.com.br

0

Crianças, Diversão
Fazer o aniversário da princesa é muito gostoso, né? Nada paga ver aquele sorriso, e aquela alegria, no grande dia da festa. Mas até lá, o caminho é longo! São muitas decisões que precisam ser tomadas, e a primeira delas é o tema de aniversário!

Há cada vez mais opções de temas, que vão desde os personagens favoritos da criançada, como a tão amada Frozen, até propostas mais amplas, que podem envolver natureza e bichinhos, por exemplo.

Mas o que deve ser colocado na balança na hora de considerar as opções?

Idade da pequena:
O primeiro fator que deve ser visto é a idade da princesa. Se ela tiver menos de 3 aninhos, o mais indicado são temas mais lúdicos, que envolvam flores, natureza e bichinhos fofos. Caso ela tenha mais de 3 aninhos, você pode apostar no personagem favorito dela sem medo de errar!

Gosto da criança:
Se a pequena tiver mais de 3 aninhos, com certeza já terá alguns personagens favoritos de filmes, séries e programas de TV. Preste atenção naquele que ela mais gosta e pesquise tudo o que for relacionado a ele! Geralmente, os personagens nunca estão sozinhos, sempre tem uma turminha! Veja quem faz parte da trupe e aproveite-os na decoração.

Fique atenta as tendências:
Depois de escolher o tema, faça um levantamento na internet sobre tudo o que for relacionado a ele. Você consegue encontrar muita inspiração no Pinterest e também utilizando hashtags relacionadas no Facebook e Instagram. Observe como as outras mamães têm feito a decoração, as comidinhas e até mesmo a escolha da roupinha que é usada no grande dia.

Esperamos que essas dicas te ajude na hora de considerar os temas. Sabemos que organizar um aniversário é um processo trabalhoso, mas vale muito a pena! As lembranças que você e sua pequena terão deste momento nunca serão apagadas!

Ah! E na hora de escolher o lookinho que princesinha usará na festa, conte com a Taci! É só entrar na nossa loja online e aproveitar as inúmeras opções disponíveis: CLIQUE AQUI
0

Crianças, Cuidados, Saúde

A exposição ao sol, de maneira correta, é bastante benéfica para uma criança. Os raios solares estimulam a produção de vitamina D e, consequentemente, auxiliam no crescimento dos ossos, no aumento da absorção de fósforo e cálcio, no fortalecimento da imunidade e até mesmo no desenvolvimento cognitivo.

Mas atenção, mamãe! Alguns cuidados precisam ser tomados na hora de expor o seu pequeno ao sol, principalmente nesta época do ano. Fique de olho no seguinte: 

+ No caso de bebês:

Hidratação: Mantenha o bebê sempre hidratado, com água ou leite materno;

Horário: Deixe-o exposto ao sol por no máximo 10 minutos. Os horários mais adequados para a exposição são antes das 9h e depois das 17h;

Proteção: Proteja a cabeça e o rosto, evite roupas pesadas e utilize protetor solar se houver recomendação do pediatra;

Pele: Fique sempre atenta ao aparecimento de vermelhidão ou brotoejas, a pele do bebê é bastante sensível.


+ No caso de crianças pequenas: 

Hidratação: Mantenha a criança sempre hidratada, ofereça água, suco natural ou água de coco;

Horário: Os horários mais adequados para a exposição são antes das 9h e depois das 17h;

Proteção: Utilize sempre roupas de algodão e passe a cada 2 horas um protetor solar adequado para a pele infantil;

Pele: Fique sempre atenta ao aparecimento de vermelhidão ou brotoejas, algumas crianças possuem a pele bastante sensível aos raios solares.


De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, a exposição excessiva da criança ao sol pode causar, futuramente, o envelhecimento precoce, câncer de pele e até mesmo catarata.

Mas não precisa ter medo. O sol, de forma adequada, é extremamente recomendado para o desenvolvimento saudável do seu filho. Basta tomar os cuidados necessários. Caso você perceba alguma alteração na pele do pequeno, ou se tiver alguma dúvida sobre o assunto, procure o auxílio de um pediatra. 

0